Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

palavras&desabafos

Escrever o que sinto, o que quero, o que penso. Divagar pela alma, pelo coração, ou simplesmente salvar ideias e criar sonhos.

palavras&desabafos

Escrever o que sinto, o que quero, o que penso. Divagar pela alma, pelo coração, ou simplesmente salvar ideias e criar sonhos.

Qua | 28.02.18

Canção da Chuva

Gosto da canção da chuva na minha janela, do sopro do vento que assobia à sua volta. Gosto da chuva estou no conforto do meu canto. Gosto da sua melodia, do cheiro que deixa na terra, de olhar as gotas que correm pela janela, de fazer desenhos na janela embaciada pelo calor de casa.

Gosto quando chove. 

 

image_content_1337295_20180226085259.jpg

 imagem aqui

ps:  mas não gosto quando vem acompanhada de temporal

Dom | 25.02.18

Cinco coisas boas por semana

Esta semana não passou a correr, passou em modo velocidade da luz, ou numa unidade de tempo muito, mas muito rápida.Foi tudo tão rápido que esta semana não fui anotando as coisas boas que me foram acontecendo, mas foram algumas.

Esta semana não vou especificar dia a dia o que de melhor consegui espremer, vou antes optar por falar na generalidade .

Estar em paz comigo e com os outros tem sido uma das melhores coisas que me têm acontecido, acordar pela manhã e sentir que estou a fazer o que posso, e o melhor que sei, deixa-me em paz com a minha consciência. Sem cobranças difíceis!

Estar com os meus filhos, partilhar com eles muitas gargalhadas foram das melhores coisas que me aconteceram esta semana.

Depois, quando o sol brilha na minha janela a semana tem outro encanto.

20876729_OcQ2o.jpg

 Eu

Sex | 23.02.18

O Sexto Sentido

Nós mulheres, temos um sexto sentido, que os homens não acompanham. Eles até podem tentar ludibriar a coisa, abafá-la com paninhos quentes, mas nós mulheres somos muito mais perspicazes que isso, sabemos ouvir, sentir, e acima de tudo, somos capazes de ver muito para além do óbvio. 

Que me desculpem os homens, mas nós somos especiais, pelo menos nalgumas coisas, para não dizer, que em muitas! É o sexto sentido, pois é.

Eu

sexto-sentido_2364987.jpg

 imagem aqui

Sex | 23.02.18

Só porque também Posso

A seguir? O Porque eu Posso, encontrei na Fátima e no seu blog uma companhia da qual não dispenso, e só porque me faz bem! Tem sempre uma opinião, umas dicas interessantes. Gosto quando fala de cinema, ou apenas das coisas mais simples da vida. E gosta de gatos.

Desde o primeiro dia em que me dediquei a esta minha nova casa, que passo pela dela, gosto do que escreve e da forma como o faz. Vele mesmo a pena passar por lá, é garantido! Espreitem, não se vão arrepender!

Qui | 22.02.18

Os Piores Anos da Minha Vida @2

O Segundo

Há coisas que nunca se esquecem, e esta é uma delas, até porque tem tudo a ver, ou não tem nada...ainda não sei, com o meu grande e atual propósito, o de perder peso. O certo é que há coisas que nós nunca esquecemos, mesmo que tenham sido há muito tempo atrás.

A minha adolescência não foi fácil, assim como a maioria das adolescências, como tenho verificado ao longo da minha vida, a lidar com adolescentes. Os meus treze anos foram um misto de acontecimentos, que não lembram a ninguém. Eu era uma criança anafada, a quem sempre gostaram de chamar gorda, pote, pacote de banha, gordurosa, era uma miúda a quem não se dava muitas aberturas, brincadeiras aconteciam assim por obra do acaso, e entrar em grupos? Não, isso não era para mim! Nunca me convidavam, ou se o faziam era para gozar com a minha pessoa. A infância não foi fácil e a adolescência também não veio trazer nada de novo. Continuavam a gritar pela gorda, não tinha grandes amigos, até os professores ignoravam a minha presença. Passei as passinhas do Algarve, como se costuma dizer, ainda me lembro num carnaval, o quanto enxovalhada fui, tudo o que podem imaginar caiu-me em cima... sim tudo...ovos podres, farinha, e outras coisas que não quero dizer, nem lembrar. Escusado será dizer que nesse ano fiquei retida, mas também ninguém se importou. Os meus pais, apesar de me apoiarem em tudo, não conseguiram ajudar muito, primeiro porque eu não lhes contava nem metade, e só depois de eu me recusar a ir à escola é que a minha mãe foi falar com a diretora. Mas já não havia grande coisa a fazer, o ano letivo esse já estava perdido.

Na altura não se falava muito de bullyng, acho que nem se sabia o que isso era, estou a falar-vos de há trinta anos atrás. 

Mas as coisas boas também acontecem e naquelas férias de verão a minha vida mudou, e não é que a rã virou princesa. Nesse verão cresci imenso, tornei-me numa miúda  gira. Emagreci naturalmente quando cresci, o rosto deixou de ser redondinho, de miúdita, passou a ser o de uma adolescente gira, sim ...quando voltei à escola, ninguém ou quase ninguém me reconheceu. Entrei numa turma nova, fiz amigos, alguns que guardo no coração até hoje. 

Esta experiência não a desejo a ninguém, no entanto, a mim fez-me aquilo que sou hoje, ensinou-me a olhar para os outros e a lê-los primeiro, a não confiar, assim logo de caras! Sou um tanto ao quanto desconfiada...mas amiga do meu amigo, sempre.

Eu

bullying-26047869-f5159e62.jpeg

 imagem aqui

Qua | 21.02.18

Escrever para não comer

Quando deixei de fumar, há três anos anos, nunca pensei que fosse cair na mesma asneira de amigos que também o fizeram e engordaram muitos quilos. Pensava eu que isso nunca iria acontecer comigo, comecei num ginásio, tentava ter uma alimentação equilibrada e o mais saudável possível. No entanto, a vida prega-nos muitas partidas e quando não estamos bem, acabamos por nos vingar em substâncias menos benéficas para a nossa saúde, e como não tinha tabaco, venha de lá o açúcar, que é como quem diz, um bolinho agora, um rebuçado daqui a nada, um chocolate mais logo! E assim por diante. É triste, eu sei, tenho disso consciência, mas é uma realidade dura para quem passa por isto. Nunca, em toda a minha vida pesei tanto, nem quando estive gravida dos meus filhos, posso até garantir que fui uma grávida muito elegante! E agora isto? Não, é um basta, tenho de pensar no que me faz bem, no que quero para mim, não posso continuar a afogar as minhas tristezas no malvado açúcar, e na tirana gula.

É assim a minha vidinha, entre tantas coisas tristes, ainda mais esta,,, peso a mais, e ouvir dizer:- Tem de perder dez quilos! ....é muito quilo, não é? 

É aqui que entramos na operação, não biquíni, mas... e pelo menos ...fato de banho! Estou a ser seguida por um nutricionista. A dieta é simples, mas difícil,  e pode ser que resulte! A esperança é sempre a última a morrer, certo?

Ainda não sei bem se vai dar frutos...lá está , a comida está sempre na minha cabeça! Mas, ainda agora comecei, ou quase...passaram ainda poucos dias, desde o inicio da minha centésima tentativa de fazer uma dieta, por isso vamos ter calma!

Estar gorda é um facto, não há volta a dar, engordei doze quilos e nada me serve, nada me fica bem, tudo me aperta, não consigo estar bem comigo, e não dá para continuar assim. Eu já sei, já percebi e aceitei, já tenho plano alimentar, mas isto está a dar cabo de mim. Tenho passado tanta fome, acho até que já me estou a habituar! Só ainda não me mentalizei da parte do exercício físico, sim, eu sei que tenho de conciliar as duas, mas isto não é fácil! Estou a pensar em caminhadas, pode ser que resulte.

Agora, até não tenho muita fome, mas a cabeça não para de pensar em comida, dai que venha escrever para não ir comer!

Pode ser que ajude!

is.jpg

 imagem aqui

 

 

Seg | 19.02.18

Blogo..porque me faz companhia

Gosto de aqui estar, é um facto. Faço companhia, e sinto-me acompanhada. Gosto de espreitar o que se vai escrevendo, o que se vai vendo, lendo, ouvindo. É como se estivesse sempre à janela num bairro movimentado, por onde sobem e descem, opiniões, sentimentos, onde cada tag é uma ideia, cada post uma noticia, cada blogger um vizinho.

Sinto como se fizesse parte de uma aldeia grande, certo que virtual, mas onde gostamos todos de nos cumprimentar, ajudar quando é preciso, comentar quando achamos que devemos. Somos mais amigos de uns do que de outros, gostamos mais deste ou daquele, ou identificamo-nos mais com determinados conteúdos, mas quando andamos por aqui, é porque gostamos de partilhar e sentimos falta de quem nos ouça, de quem se importe com o que dizemos, ou fazemos.

A mim faz-me companhia. E a vocês?

 

touch-icon-192.png

 aqui

Pág. 1/3