Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

palavras&desabafos

Escrever o que sinto, o que quero, o que penso. Divagar pela alma, pelo coração, ou simplesmente salvar ideias e criar sonhos.

palavras&desabafos

Escrever o que sinto, o que quero, o que penso. Divagar pela alma, pelo coração, ou simplesmente salvar ideias e criar sonhos.

Sab | 14.04.18

Desabafos

eu
Ando aqui às voltas, preciso escrever, mas nem sei como começar, nem por onde ir. Os últimos tempos têm sido uma verdadeira roda viva de emoções, de sentimentos, de preocupações, mas também de alegrias, aprendizagens, de muito amor e dedicação.  Quando a nossa vida entra num turbilhão de acontecimentos, assim um bocadinho pro inesperados, ficamos sem saber o que fazer, como agir, às vezes sem pensar! Sei que parece confuso, sim e tem sido muito confuso, complicado de gerir, (...)
Seg | 09.04.18

Tenho medo de fracassar

eu
Quando somos jovens e ficamos grávidas do nosso primeiro filho nunca ninguém nos diz que ser mãe é muito, mas muito difícil, não só porque um filho trás consigo muitas responsabilidades, mas também, porque nos cabe a nós  pais, educar e formar para o mundo um ser humano capaz e integro, honesto, e empreendedor. Nunca ninguém nos diz que vamos passar horas e horas em branco, em angustia, ou porque estão doentes, ou porque não dão noticias numa saída noturna, ou (...)
Sab | 07.04.18

De volta a casa

eu
Tenho estado fora, já devem ter reparado nisso,.Podia ter sido uma viagem, um emprego novo, sei lá...mas não, andei muito ocupada com a cirurgia do meu mais novo, e com o tempo que se passa no hospital, e a ansiedade do momento, nem conseguia pensar em mais nada!.Felizmente, e apesar da complexidade da situação, correu tudo bem! A minha criança já está em casa, e a recuperar bem!!Ufa,  que esta  já passou! Mãe sofre tanto ....se sofre!  
Sab | 10.02.18

E quando um pai diferencia um filho?

eu
E quando um pai se irrita apenas porque tu existes?E por que razão tudo o que possas fazer, mesmo que bem, nunca é valorizado, nunca há uma palavra de incentivo, de parabéns!Questiono todos os dias como podem alguns pais discriminar os próprios filhos, como é que se pode gostar mais de um ou de outro? Não consigo perceber, nem quero.Abomino. Eu
Qua | 07.02.18

Os Piores Anos da Minha Vida @1

eu
O PrimeiroTenho pensado muito nisto, se calhar não o devia fazer, já que não estou num bom momento da minha vida, mas que há coincidências...há!O primeiro ano de que tenho má memória, tinha quatro anos, quase cinco. Lembro-me bem do terror de uma doença rara, que na época levaram meses até descobrir do que se tratava. Foram semanas de Hospital, foram dias de tortura, agulhas partidas, choro, e medo. Gravou a minha memória o dia em que fiquei naquele hospital, sozinha. Durante o (...)
Sab | 03.02.18

Super Mulheres

eu
Falamos muito em igualdade de género, em direitos, deveres, discriminação, mas o certo é que continuamos a assistir a grandes diferenças no papel de homens e mulheres, no meio familiar e doméstico. A igualdade de género só acontecerá quando a mentalidade mudar, e ela é muito resistente, como sabemos. E as mulheres continuam a fazem o papel de super mulheres, todos os dias!Todos os dias desdobram-se em mil para poder dar resposta a todas as solicitações, profissionais e (...)
Qua | 31.01.18

Sem Papas na Língua

eu
A propósito do artigo " Exames nacionais promovem desigualdades entre estudantes e só beneficiam centros de explicações"aqui, conclusão do estudo realizado por Andreia Gouveia, investigadora da Universidade de Aveiro, não concordo totalmente com a nálise que faz e considero um retrato pouco abrangente do que se passa nas nossas escola, e em torno do nosso (...)
Ter | 23.01.18

Querida Júlia: Ainda sobre a SuperNanny

eu
Querida Júlia, acredita em todas as palavras que proferiu? Considera mesmo que este programa pode ter uma vertente pedagógica? Acredita que estão a defender a educação e a fazer crescer de forma saudável estas crianças? Não acredito que a exposição do lado mais frágil seja benéfico para qualquer criança, e falo como mãe, mas também, como profissional da educação. Trabalhei muitos anos com crianças, cujas regras que conheciam eram as suas, com jovens adolescentes com (...)